martes, julio 15, 2008

150 Cabudañu de José Leite de Vasconcelos

El cabeiru Xunetu y 7, fizun 150 años de la nacencia del llinguista, filósofu ya etnógrafu pertués José Leite de Vasconcelos, primeiru n'escribir en mirandés, variante pertuesa de la llingua llïonesa que ye la segunda llingua oficial en Pertual.

Eiquí tenedes una piquiña amuesa los sous escritos, vraeiramente la cabeira fras nun pue sere más nidia. Quiciabes la sou lleutura abra los gueyos y las oureillas a daqueillos que s'avergoñan de la fala los sous guelos.

Embaixu alcontrareis (en pertués) la nueva subre'l 150 cabudañu de Leite de Vasconcelos, asina cumu duas lligazones a blos en mirandés. ¡Que vos preste!

Uma das flores Mirandesas

Quien dirie q’antre ls matos eiriçados, Las ourrietas i ls rius desta tierra, Bibie, cumo l chougarço de la sierra, Ua lhéngua de sons tan bariados

Mostre-se i fale-se essa lhéngua, filha Dun pobo que ten neilha l choto i l canto!Nada por cierto mos cautiba tanto Cumo la forma an que l’eideia brilha

Zgraciado daquel, q’abandonando La pátria an que naciu, la casa i l huorto, Tamien se squece de la fala! Quando L furdes ber, talbeç que steia muorto

Tierra de Miranda, 7 de Setembre de 1884


Associação Recreativa da Juventude Mirandesa promove campanha de divulgação da obra do linguista e do contributo que deu ao conhecimento e divulgação da língua mirandesa

A Associação está a promover uma série de actividades comemorativas dos 150 anos do nascimento do linguista, filósofo e etnógrafo José Leite de Vasconcelos. Os estudos actuais sobre a língua mirandesa têm que passar quase sempre pelos registos de Vasconcelos. Este autor foi o primeiro a escrever esta língua, a partir de recolhas de campo. Por essa razão, a Associação propõe realizar, desde o passado dia sete de Julho, dia do nascimento de José Leite de Vasconcelos, até ao final do ano, uma série de actividades para melhorar o conhecimento da vida e obra “do homem que deu a conhecer ao mundo a língua mirandesa”. As comemorações incluem uma campanha “Recordar José Leite de Vasconcelos”, que consiste na distribuição de flyers acerca da vida e obra do linguista, passeios pedestres nos locais por onde passou e recolheu os dizeres mirandeses, sessões de esclarecimento nas escolas do concelho, de Setembro a Novembro. No decurso do V Encontro de Jovens Mirandeses serão ainda dadas a conhecer algumas histórias sobre a vida e obra do autor.

Importância de José Leite de Vasconcelos para a língua mirandesa

O ensaio Dialecto Mirandez, datado de 1882, é uma obra de referência para os estudiosos desta língua. Foi a partir desse estudo e registo escrito de Vasconcelos que o mirandês passou a ser reconhecido como um registo linguístico diferente, ou peculiar, no seio das línguas e falares românicos. No site http://cuontasmiradesas.blogspot.com/ (Blogue lhiterário i de studos lhiterários an lhéngua mirandesa), Amadeu Ferreira, autor de diversos livros escritos em mirandês, assinalou, no passado dia sete, os 150 anos do nascimento de Vasconcelos, publicando o registo digital, “em forma de homenagem”, do Dialecto Mirandez, tal como foi publicado, pela primeira vez, em 1882. O livro passa agora a estar acessível on-line, no referido blog. Flores Mirandesas, ou, no original, Froles Mirandesas, datado de 1884, é tido como o primeiro livro escrito naquela que, mais de cem anos passados, seria a segunda língua oficial de Portugal e não apenas um “dialecto”. Nessa altura ainda não tinha sido assinado qualquer acordo ortográfico, para “cristalizar” a língua transmitida oralmente, de geração em geração, numa forma escrita.

Fundador do actual Museu Nacional de Arqueologia

José Leite de Vasconcelos nasceu em sete de Julho em Ucanha, Mondim da Beira, e faleceu em Lisboa, em 1941. Foi fundador e primeiro director do actual Museu Nacional de Arqueologia, na altura designado Museu Etnográfico Português. Licenciou-se em Medicina, no Porto, mas foi nas área da filologia, etnografia e cultura portuguesa que haveria de destacar-se. Foi conservador da Biblioteca Nacional e fundador da Revista Lusitana e professor na Faculdade de Letras de Lisboa. Em 1991 doutorou-se em Filologia Românica, na Universidade de Paris, com a tese Esquisse d'Une Dialectologie Portugaise. Filologia Mirandesa e Filologia Barranquenha são dois dos seus principais estudos, nesta área.

http://cuontasmiradesas.blogspot.com/2007/10/flores-mirandesas-jos-leite-de.html
http://www.mensageironoticias.pt/noticia/586

No hay comentarios: